Nos últimos anos o mercado do boi gordo tem apresentado variações positivas no preço da arroba, o que tem possibilitado ao pecuarista bem preparado a oportunidade de ganhos de capital na atividade. No entanto a alta do boi gordo vem acompanhada de uma alta nas categorias destinadas a reposição, como o bezerro e o boi magro, categorias estas que por algumas vezes se valorizaram mais que o próprio boi gordo.

         Para quem trabalha com o boi magro como categoria de reposição, o mercado tem se mostrado escasso. A cada ano que passa esta categoria fica mais difícil de se encontrar e com o preço por arroba acima do boi gordo. Acredita-se que a tendência no médio e longo prazo é de que o boi magro vá desaparecer do mercado, principalmente em regiões de pecuária cujas terras tem aptidão agrícola, pois nestas regiões os animais são abatidos cada vez mais novos. Esta antecipação na idade de abate tem ocorrido principalmente em função das melhorias nutricionais, sanitárias e genéticas do rebanho destas regiões.

         Já o mercado do bezerro vem quebrando todos os recordes, segundo levantamento da Scot Consultoria apresentado no último Encontro de Recriadores em Abril, de fevereiro de 2014 a fevereiro de 2015, o bezerro desmamado em Goiás subiu 40,7% enquanto o boi gordo teve alta de 20,6 % no mesmo período. Este comportamento do mercado faz com que a relação de troca @ de boi gordo por bezerro esteja próxima ao patamar mais desfavorável dos últimos anos, chegando em meados de março a 8,7 @ de boi gordo para compra de um bezerro desmamado, base São Paulo.

 grafico 1 

         Para que os custos da reposição sejam diluídos até a fase final da engorda, o pecuarista deve procurar intensificar o ganho de peso médio dos animais na recria, conseguindo assim um animal mais pesado na fase de engorda por um custo mais baixo do que o praticado pelo mercado para um animal de mesmo peso.

         Alguns fatores devem ser observados no momento da compra deste animal para que o pecuarista tenha a certeza que pode investir na recria e colher bons resultados zootécnicos e econômicos.

         Fatores fundamentais para o sucesso nesta recria são:

         01 – Comprar animais de bom potencial genético para ganho de peso.

         02 – Adotar um protocolo sanitário que permita a este animal expressar todo o seu potencial.

         03 – Estabelecer um programa de manejo de pastagens que priorize o desenvolvimento deste animal, sem restrição alimentar.

         04 – Utilizar um Protocolo Nutricional de forma estratégica e sustentável, que possibilite o máximo ganho de peso dos animais.

         Quando comparamos o custo de um animal de 12 @ recriado por um ano com o custo deste mesmo animal adquirido as vésperas do confinamento temos a seguinte realidade:

figura 2

         Com base na tabela acima podemos observar que quando se faz uma boa recria conseguimos reduzir o valor de custo da @ do boi gordo para se atingir o ponto de equilíbrio da atividade.

         Para o pecuarista que quer intensificar a recria de seus animais a Integral Nutrição Animal conta com uma equipe de representantes e técnicos de campo treinada para estabelecer o melhor Protocolo Nutricional para atingir as metas na recria, além de um acompanhamento técnico de todos os fatores importantes para o sucesso da atividade de produção de gado de corte, seja a pasto ou confinado.   

 

         Equipe Integral Nutrição Animal

 
 

Ver Todas